DOGUE DE BORDEAUX



RESUMO HISTÓRICO o Dogue de Bordeaux é um dos mais antigos cães franceses, provável descendente dos Alanos e, em particular, do dogue de caça ao javali sobre o qual o Gaston Phébus (ou Fébus) Conde de Foix disse, no século XIV, em seu “Livro de Caça”, que: “ele tem a mordida mais forte que três lebréis juntos”. A palavra “dogue” aparece no fim do século XIV. Em meados do século XIX, estes antigos dogues não eram reconhecidos em outro lugar além da Aquitania. Foram utilizados na caça de grandes animais (javali), em combates (frequentemente codificados), na guarda de casas e do gado, e a serviço dos açougueiros. Em 1863, aconteceu em Paris, no “Jardin d’Acclimatation”, a primeira exposição canina francesa. Os Dogues de Bordeaux participaram com seu nome atual. Existiam diferentes tipos: tipo de Toulouse, tipo de Paris e o tipo de Bordeaux, que é a origem do Dogue atual. A raça que tinha sofrido bastante durante as duas guerras mundiais, a ponto de ter sido ameaçada de extinção após a segunda guerra, retomou seu desenvolvimento nos anos 60. 1 o padrão (“características dos verdadeiros dogues”), por Pierre Mégnin, O Dogue de Bordeaux, 1896. 2 o padrão, por J. Kunstler, Estudo crítico do Dogue de Bordeaux, 1910. 3 o padrão, por Raymond Triquet, com a colaboração do Doutor Veterinário Maurice Luquet, 1971. 4 o padrão reformulado de acordo com o modelo de Jerusalém (F.C.I.), por Raymond Triquet, com a colaboração de Philippe Sérouil, Presidente do Clube Francês do Dogue de Bordeaux e seu Comitê, 1993. Clarificações foram adicionadas ao padrão em 2007 por Raymond Triquet (Presidente Honorário da SADB), Sylviane Tompousky (Presidente da SADB) e Philippe Sérouil (membro do Comite da SADB).


APARÊNCIA GERAL: tipicamente um molossóide braquicefálico concavilíneo. O Dogue de Bordeaux é um cão muito poderoso, com um corpo muito musculoso conservando, porém, um conjunto harmonioso. É construído mais próximo ao solo; a altura do esterno ao solo é ligeiramente menor que a profundidade do peito. Travesso, atlético e imponente, tem um aspecto muito dissuasivo.


PROPORÇÕES IMPORTANTES • o comprimento do tronco, desde a ponta dos ombros até a ponta do ísquio, é maior que sua altura na cernelha, na proporção de 11/10. • a profundidade do peito é maior que a metade da altura na cernelha. • comprimento máximo do focinho é igual a um terço do comprimento da cabeça. • comprimento mínimo do focinho é igual a um quarto do comprimento da cabeça. • nos machos, o perímetro cefálico corresponde aproximadamente à altura na cernelha.


COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO:: antigo cão de combate, o Dogue de Bordeaux, talhado para a guarda, que assume com atenção e grande coragem, porém, sem agressividade. Bom companheiro, muito apegado ao seu dono e muito afetuoso. Calmo, equilibrado, com alto limiar de estímulo. O macho geralmente tem um caráter dominante.

Fonte : CBKC - Link para o padrão CBCK da raça DOGUE DE BORDEAUX


    

    ou selecionando abaixo :

    Se você tem um canil e deseja ter seus contatos aparecendo nesta pagina ,
    entre em contato conosco. ( exemplo de canil cadastrado )

    DOGUE DE BORDEAUX

    Canil Cadastrado

     
    Kennel Club Campineiro Email Kennel Club Campineiro Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) Fédération Cynologique Internationale Fédération Cynologique Internationale Royal Canin